O Papa pergunta: como você imagina o momento da sua própria morte?

O Papa Francisco convidou as pessoas a fechar os olhos e pensar no momento da própria morte. “Cada um pense em sua própria morte”, disse o pontífice diante de um público surpreso, já que é difícil imaginarmos como será esse instante tão misterioso.

Isso aconteceu na audiência geral do dia 18 de outubro de 2017, na Praça São Pedro. Como um professor, Francisco instigou os fiéis e peregrinos a imaginar o momento, “quando Jesus nos pegará pelas mãos e nos dirá: ‘Vem comigo, levanta-te’”.

O Pontífice também continuou a série de catequeses sobre o contrates que existem entre a esperança cristã e a realidade da morte.

 “Ouço idosos que dizem: a vida passou como um sopro”, lembrou Francisco, que tem 80 anos.

 Para que servem a vaidade e o orgulho?

O Papa afirmou que o mundo moderno dissimula a morte e, por isso, “quando ela chega, ninguém está preparado, nem consegue entender seu sentido”.

Francisco também disse que a morte é um mistério sobre a “fugacidade da vida”, e ela nos ensina o quanto “nosso orgulho, ira e ódio são somente vaidades”.

Então, “a morte desnuda a nossa vida. O essencial é amar, porque não amamos o suficiente e não buscamos o essencial”.

Da mesma forma, a morte “nos indica que somente o bem e o amor que semeamos enquanto estamos vivos permanecem”.

Francisco destacou que Jesus “é o único capaz de iluminar os mistérios da morte”. Ele nos ensinou a sentir a dor da perda de um ente querido. Neste sentido, o Papa esclareceu que sofrer por causa de uma morte na família ou da perda de um amigo não é contra a esperança, e que a morte faz parte do plano amoroso de Deus para a humanidade: “Jesus, com sua obediência total ao Pai, restaura o projeto original de Deus e nos outorga a vida em abundância”, declarou.

Através de várias passagens bíblicas, o Pontífice lembrou que Jesus também sofreu pela morte de seu amigo Lázaro e que Ele conhecia a dor do homem que lhe pediu para curar sua filha enferma.

Francisco reiterou a mensagem de Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida: aquele que crê em mim, mesmo que esteja morto, viverá”.

Medo da morte

No momento da morte, “ali terminará a esperança e será a realidade da vida”, disse Francisco, arrancando aplausos dos presentes.

Em seguida, veio a pergunta: “Como vocês imaginam sua própria morte? Pensem. Jesus virá e nos pegará pela mão com sua mansidão, sua delicadeza e seu amor. E a cada um repetirá: ‘Levanta-te, vem, ressuscita’”.

Francisco também convidou os fiéis a não ter medo da morte, mas a confiar nos ensinamentos divinos e a “manter viva a chama da fé”.

Fonte: Aleteia

Um comentário em “O Papa pergunta: como você imagina o momento da sua própria morte?

  • 18 de outubro de 2017 em 18:18
    Permalink

    Que ótima reflexão! É um verdadeiro paradoxo a nosso mundo interior muito agitado pelas ondas da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *